A esperança

É preciso dar crédito às boas histórias. Nem tudo é tão nebuloso e frio em uma separação. Por mais difícil que seja enxergar isso, em alguns momentos aparecem luzes. Pequenas, mas loucas para serem descobertas. Discretas, mas com potencial para brilhar. Quem sabe um futuro diferente de tudo o que eu imaginava me transformar ao seu lado não está esperando por mim? Se é que eu imaginava mesmo algum futuro ao seu lado. Em alguns momentos vislumbro uma expectativa deliciosamente desconhecida. Uma mistura de medo, ansiedade, esperança, novidade e até alegria, por que não? Como uma criança que fica com dor de barriga esperando o dia da festa de aniversário.

É como se a dor parasse um pouco pra tomar fôlego. Aproveitando a brecha, um mundo totalmente novo e colorido dá pulinhos à frente dos meus olhos. As cores dizem: “Ei, você! Olha só o que te espera agora, nada mais te prende, vem me explorar!”. Eu até ensaio um leve sorriso.

Essa é uma realidade que reluto em encarar. Por quê? Oras, porque eu me alimento do sofrimento. Preciso das lágrimas para viver esse amor. Enquanto eu sofrer e chorar por você posso te manter vivo dentro de mim. No exato momento em que eu reconhecer a infinidade de possibilidades que a vida me oferece vou eliminar você para sempre. Mas não porque você me deixou, desta vez serei EU a te deixar. Vou deixar a rejeição e as cicatrizes que você me deu, para descobrir eu mesma. É que talvez eu ainda não esteja pronta para deixar você. Ainda não. Ou talvez não esteja pronta para ficar comigo mesma.

Anúncios


Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s