Subempregos x Super-heróis

Não posso mais chamar os empregos que intercambistas como eu conseguem no exterior de subempregos. Nos dicionários de português a palavra quer dizer “emprego não qualificado, com remuneração baixa; abaixo da qualificação do empregado”. O prefixo sub remete a algo inferior, abaixo da expectativa. Pois descobri que não é bem assim.

Dizem que para trabalhar como caixa de supermercado, atendente de fast-food, faxineiro, assistente de cozinha, garçom e outras funções da mesma linha, basta disposição. Discordo.

Sempre achei repugnante ouvir pessoas contando que não aguentaram limpar chão e voltaram para o Brasil. Imaginei que eram apenas playboys da classe alta que nunca usaram uma vassoura na vida.

Ledo engano. Preconceito da minha parte, admito.

Descobri que para ter um subemprego na Irlanda e ser feliz com ele é preciso muito mais do  que força de vontade. É preciso em primeiro lugar muita saúde: importante para suportar dez horas sem pausa, sem almoço, sem lanche ou descanso. É preciso pés e pernas fortes e um bom tênis, pois as dez horas são em pé, andando e até correndo. É preciso força, mesmo para as mulheres: carregar peso e esfregar o chão, muitas vezes imensamente gorduroso, exigem energia e músculos em forma.

Mas ainda mais importante que a capacidade física são as competências emocionais. Autocontrole e equilíbrio são necessários para suportar a ignorância e prepotência dos gerentes, que por outro lado seguem as ordens do patrão mercenário. A extenuante rotina gera estresse e um cansaço quase insuportável, o que torna difícil ouvir as reclamações e os comentários insensíveis do chefe.

No meu caso, caixa de uma rede de fast food, também preciso ter excelentes habilidades teatrais para largar a vassoura imediatamente, correr para o balcão e estampar no rosto o mais largo sorriso que encontrar. É preciso dissimular, literalmente, para cumprir o que seria minha única (ou principal) função: atender os clientes.

Em meio a tantas habilidades exigidas de um empregado, como é possível dizer que isso é um subemprego? Trata-se na verdade de um super emprego. Super quer dizer superior, excesso. E não consigo ver nada de inferior em um emprego como esse. O que vem a cabeça quando pensamos em subempregos é que os candidatos não precisam de qualificação, são trabalhos que qualquer um pode fazer. Mas os subempregos por aqui, especialmente na área de alimentação e limpeza, contratam, essencialmente, super-heróis.

Então cada vez que você for a um fast food, procure não se aborrecer com o atendente se ele errar seu pedido. Lembre-se que na sua frente pode estar um super-herói de verdade. E super-heróis são sempre muito ocupados e podem se confundir de vez em quando!

Anúncios


Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s