Ninguém morre de amor…

Quando o amor vai embora, dói.

Dói pra caramba. Só quem já sofreu de amor sabe que é uma dor física. É tão amarga e cortante que parece fazer sangrar a pele e não só a alma.

Mas passa. Sempre passa. Não é um conselho, porque na hora das lágrimas, conselhos não fazem efeito. É apenas uma constatação mesmo.

Para alguns leva semanas. Outros se declaram curados depois de alguns meses. E ainda tem aqueles que passam anos tentando entender por que foram abandonados.

Para os que nunca se curaram eu explico: não é culpa do amor, é culpa sua! Porque o amor não foi feito para amargurar a vida. Ele foi feito para ensinar, para ser parte da evolução.

Às vezes a evolução pode ser não confiar mais no outro. Não acreditar mais no sentimento puro e simples. Construir uma muralha que impede a entrega e consequentemente a dor.

Mas e aí, no pain, no gain, certo?

Por isso eu acho que a verdadeira lição do coração quebrado demora um pouco a chegar. Pelo menos para mim demorou.

A lição não está na quebra da confiança, no abandono ou nos erros cometidos em relações passadas. A lição está na cura. Na recuperação.

Quando você percebe que está bem novamente, se dá conta do quão forte ficou.

Essa sensação ensina que se você superou uma vez, pode superar outra e outra e outra e quantas forem necessárias…

Porque amor é isso mesmo. Você perde ou você ganha, mas tem que jogar para saber.

Medo de me machucar outra vez? Não, não tenho. Agora eu sei que se a dor vier, ela não mata.

Dura o tempo que tiver durar, até que outro amor tome seu lugar…

Anúncios


Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s