Como eu tive um dia perfeito

mhYf47M

Sabe aqueles artigos de autoajuda que falam sobre pensamento positivo? E sabe aquela parte que diz que você deve agradecer pelo seu dia logo de manhã? Olha, não me entenda mal, eu gosto de textos assim, leio vários. Mas esta parte de agradecer logo cedo, sinceramente, achava um exagero!

Você acorda com o despertador interrompendo seu sono no melhor dos sonhos – porque, convenhamos, ninguém acorda naturalmente às seis da manhã – precisa sair da sua cama quentinha e deixar para trás os cobertores que estão te abraçando, tirar o pijama confortável e ficar pelado no quarto gelado.

Só isso. Só. Pra mim é como reviver o momento do parto, traumático por natureza. Francamente, a pessoa que agradece o momento de deixar a cama para trás precisa ser um espírito muito evoluído, certo?

Pois então, aconteceu comigo!

Em plena segunda-feira, já consagrada como dia mundial do mau humor, uma alteração nos meus horários me garantiu duas horas de sono a mais. Em vez de acordar às cinco, como de costume (entendeu o lance do trauma?), meu celular despertou às sete.

O primeiro pensamento foi o básico “não… quero dormir mais, não quero levantar!” Então um impulso interrompeu minha mente e me senti mal por pensar assim, afinal eu havia ganho duas horas de sono naquela manhã. Fui dormir pouco depois das dez: eram quase nove horas dormindo, mais que suficiente para um adulto saudável, não? Foi aí que senti uma súbita vontade de agradecer. Sim, súbita, do nada mesmo… Acho que de tanto ler artigos de autoajuda a coisa meio que impregnou no meu subconsciente.

Então travei um pequeno diálogo com ele (o subconsciente).

Eu: Agradecer?

Subconsciente: Sim, agradecer!

Eu: Tipo aqueles gurus espiritualistas dizem para você fazer?

Subconsciente: Sim, tipo aqueles gurus!

Eu: Agradecer por mais um dia?

Subconsciente, já irritado: Siiiim! Agradece aê porra…

Aí eu pensei, não falei em voz alta, só pensei “agradeço ao universo por mais este dia que começa em minha vida, e agradeço a Deus também por me dar a oportunidade de um novo dia.”

Aí levantei! Tchan naaan… o quarto estava gelado do mesmo jeito. O dia passou e esqueci este “episódio”.

À noite, acompanhei uma amiga em um grupo de estudos filosóficos em inglês e foi quando percebi como havia sido meu dia.

No trabalho, tudo correu perfeitamente bem. Saí exatamente no meu horário, nem um minuto a mais. Cheguei em casa e tinha várias fotos para editar, trabalho que geralmente me toma horas, já que sou iniciante, me distraio e paro a todo momento para buscar novos tutoriais e aprender mais sobre edição. Terminei tudo em tempo recorde. Minha produtividade me deixou boquiaberta. Enviei os arquivos e fui para minha caminhada, quando bati mais um recorde aumentando o tempo das corridas intercaladas. Cheguei em casa ainda a tempo de encontrar minha amiga e ir pra a reunião.

Um dia perfeito. Tudo foi incrível, como planejado, sem contratempos. Achei estranho, e por via das dúvidas, na terça-feira, mesmo tendo voltado ao meu horário normal, resolvei agradecer de novo.
Assim, de pronto, antes mesmo de levantar da cama.

Pois bem, viajei para o litoral a trabalho e tive a oportunidade incrível de sobrevoar a baia de Guaratuba em um avião monomotor! Bacana né?

E tem mais… No fim do dia minha chefe me ligou e me deu uma folga pós-feriado. Sim, um dia depois do feriado.
Mais um dia perfeito. Ok. Pode ser coincidência.

Mas já fiquei ansiosa para acordar logo na quarta e agradecer ainda mais o presente de um novo dia. E então ver se continuava funcionando…

Se foi apenas coincidência ou se foi o meu ponto de vista sobre meus dias que mudou, não sei. Se foi realmente efeito da gratidão ou isso é placebo, também não sei. Pode ser que você que está lendo isso pense que é mais um artigo blá blá blá de autoajuda. Não tenho ideia sobre qual foi o motivo dos meus dias naquela semana terem corrido tão perfeitamente bem. Não tenho a resposta certa. Sim, alguns contratempos, mas nada que me tirasse o sono. Isso mesmo, a semana toda foi incrível!

Depois disso, continuei agradecendo e apesar de não ter feito isso toda manhã, posso garantir que na média, meus dias melhoraram. Pode ser energia, pode ser puro acaso.
A única certeza que eu tenho é de que esta sensação leve de viver o presente intensamente e de aproveitar bem cada minuto do meu dia, eu não quero perder nunca!

Por isso tenho tentado, antes de deixar meu cobertor quentinho e encarar o mundo gelado, fechar os olhos e expressar minha gratidão por mais um nascer do sol. Vai que cola né?